UFI divulga estudo sobre o mercado global de eventos e exposições

Acompanhando os desenvolvimentos do setor de exposições e eventos em todo o mundo, a UFI - The Global Association of the Exhibition Industry divulgou recentemente a última edição de sua principal pesquisa Global Barometer.


“As exposições cresceram novamente em 2019, mas espera-se uma desaceleração para o início de 2020. O novo surto de coronavírus, que já levou a muitos programas a serem adiados ou cancelados na China e na Ásia, também afetará isso. Todos esperamos que essa situação se resolva rapidamente, pois a indústria de exposições está usando esses resultados para moldar seus planos gerais de desenvolvimento e como está se adaptando ao modelo de negócios clássico em constante evolução ”, diz Kai Hattendorf, diretor administrativo e CEO da UFI.

Em termos de estratégia, em todas as regiões, a grande maioria das empresas pretende desenvolver novas atividades, com iniciativas clássicas do setor de exposições e / ou movendo-se para fora dos portfólios de produtos atuais. Em termos de expansão geográfica, em média globalmente, mais de uma empresa em três declara intenção de desenvolver operações em novos países.



A pesquisa também aborda a evolução do modelo de negócios da exposição e até que ponto recursos específicos são implementados. Os resultados indicam um uso importante dos “palcos da conferência dentro e perto da sala de exposições” (3,6 em uma escala de 5).

Tamanho e escopo

Concluída em janeiro de 2020, a última edição da pesquisa semestral da indústria da UFI inclui dados recorde de 438 empresas em 70 países e regiões.

Evolução econômica

Em todas as regiões, a maioria das empresas (aquelas em posição de avaliar sua rotatividade) espera um aumento na rotatividade bruta. Oito dos países selecionados têm, nos três períodos pesquisados, a maioria das empresas declarando um aumento no volume de negócios: Austrália, Brasil, Alemanha, Índia, Indonésia, Rússia, Emirados Árabes Unidos e EUA.

Em termos de lucro operacional, a maior proporção de empresas que declaram aumentar mais de 10% é observada nos EUA (62%), Brasil (50%), Alemanha (42%), Tailândia (42%) e Índia (41). %) Por outro lado, a menor proporção de empresas está na Indonésia (29%), Rússia (29%), Austrália (28%), África do Sul (24%), Emirados Árabes Unidos (11%), Macau (0%) e Reino Unido (0%).

Fonte: assessoria